De onde vêm suas ideias?

Thomas Edison uma vez disse que "Genialidade é 1% inspiração e 99% transpiração" e eu experiencio isso diariamente, pois preciso estar sempre em busca de novas referências e ideias para manter meu material variado e atrativo para vocês. Quem trabalha com artesanato e criatividade precisa se preocupar, principalmente, com manter um repertório de referências atualizado, para não cair na mesmice ou ficar ultrapassado.


Hoje, trouxe algumas sugestões e recursos para você alimentar suas inspirações para sair um pouco da caixinha. Arejar a cabeça é uma ótima forma de começar a potencializar sua imaginação e expandir seus horizontes. Isso pode acontecer de forma bem tradicional: viajar ou tirar um tempinho diário para dar uma respirada em ar puro, por exemplo, já seria uma ótima forma de começar a refrescar as ideias. Mas a gente sabe que não é bem assim e nossa rotina nem sempre nos permite esses pequenos luxos. Então, busquei algumas formas práticas de te ajudar a buscar novas referências no dia-a-dia.


Pinterest e YouTube


Existem duas ferramentas essenciais para quem trabalha com criatividade: o Pinterest e o YouTube. Minha dica para elas é: deixe sua mente fluir. Saiba identificar o que te agrada e salve os conteúdos que te inspiram. Volte a eles para praticar e tirar dúvidas. Você vai perceber que, ao longo do tempo, suas preferências criativas também vão mudando;


O Pinterest, particularmente, permite que você salve suas referências em pastinhas separadas e isso ajuda muito para você já ir organizando as inspirações conforme melhor convêm. Lá é possível pesquisar ideias de cores (paletas completinhas), formas diferentes para suas miniaturas, trabalhos de outros lugares do mundo, tutoriais e muito mais materiais.




Aproveite que a Santa Meada está nas duas plataformas e confira o conteúdo que compartilho semanalmente com vocês por lá. No YouTube, coloco sempre novos tutoriais e dicas para feltragem.



Já no Pinterest, vocês encontram inspiração, sugestões e muito material gratuito sobre feltragem.



Saia do celular ou computador


Consuma materiais que não estão apenas relacionados apenas ao que você faz,como filmes, livros, cores, texturas, ilustrações. Tente perceber o que te agrada e porquê.


Quando olha uma série que você gosta, por exemplo, procure entender as cores e ângulos nela envolvidos, as escolhas narrativas, os textos. Tudo isso pode te trazer ideias para o seu trabalho.


Seu caderno de artista


Mantenha um caderno de anotações para escrever os nomes das pessoas e coisas que te inspiram. Volte a elas quando precisar e alimente suas ideias. Neste caderno você também pode colar ilustrações que você goste, pedaços de tecidos que chamem sua atenção, escrever trechos de livros que te marcaram.


Sabia que os cadernos de artistas podem ser tão valiosos quanto suas obras no futuro?


Siga pessoas criativas de diferentes áreas


A nossa mente também se alimenta daquilo que as pessoas do nosso entorno consomem. Seguir quem tem conteúdos criativos diferentes pode ajudar a ampliar nossos horizontes. Afinal, uma solução que serviu para outro pode te ajudar também, não é?


Aqui vai uma listinha de alguns que eu amo: Raiza Costa, Lu Gastal, Marcel van Luit, Andrea Love, Maysa Bonissoni, Wonderlust Collective



Permita-se experimentar coisas novas


Misture técnicas, teste novas áreas, experimente outros sabores. Tudo isso pode te alimentar com ideias que você nem imaginava e te levar a colocar isso de alguma forma no seu trabalho.



Liberte-se do seu perfeccionismo


Sei que essa pode ser a parte mais difícil, mas feito é melhor que perfeito. Testar, experimentar e fazer são as premissas básicas de quem é artesão. A versão de amanhã sempre pode ser melhor que a de hoje, então apenas continue fazendo.


Lembre-se de uma máxima com que Maya Angelou nos presenteou: “Você não esgota sua criatividade. Quanto mais você usa, mais você tem”.


E aí, vamos criar?


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário e vamos conversar!



97 visualizações0 comentário