Nossas amigas: as ovelhas

Nós já sabemos que a principal matéria-prima para quem trabalha com feltragem é a lã. Também sabemos o quanto devemos ser gratos às ovelhas pelo fornecimento dessa fibra natural tão especial e que acompanha a humanidade há tanto tempo (por milênios!!!).


O que muita gente não sabe (tirando quem nos acompanha nas redes sociais) é que a lã é dotada de uma série de “superpoderes" que a tornam ainda mais incrível. Prova disso, por exemplo, é o fato de ser uma grande aliada de pessoas preocupadas com o ambiente e que, por isso, prezam pelo consumo sustentável dos recursos fornecidos pela natureza. Isso porque a lã (além de ser fofinha, quentinha e estar sempre na moda) é um material compostável e biodegradável. Ou seja: não faz mal para o nosso planeta.


Não há dúvida, portanto, de que as pessoas podem se beneficiar muito da utilização da lã: é gostosa de vestir, tem grande capacidade de isolamento térmico, é composta por fibras que permitem que a pele respire, possui uma característica autolimpante que repele a sujeira e dificulta a proliferação de bactérias e é capaz de durar por anos e anos (sendo comum, inclusive, que uma peça feita de lã atravesse gerações em uma família). Mas o que as nossas amigas ovelhinhas pensam disso? Será que elas não estariam se sentindo exploradas?

Bom, é difícil garantir que alguma ovelha em particular não fique ofendida ao ver um ser humano vestindo a lã que lhe pertencia. Por outro lado, e felizmente, podemos afirmar que o processo de extração da lã não machuca nenhuma delas. Na verdade, é justamente o contrário, uma vez que a esquila (como é chamada a técnica utilizada para a tosa) ajuda o animal a ficar mais leve e "refrescado" nos meses mais quentes do ano. Afinal de contas, a esquila costuma ser feita na primavera, deixando as ovelhas preparadas para encarar o calor com mais saúde e disposição. Um alívio! Além disso, o profissional que cuida dessa operação (o esquilador) é capacitado para tocar o processo de maneira rápida e indolor, sem qualquer trauma para o bichinho. Aliás, para quem também é curioso, dá uma olhada na história da ovelha que foi encontrada perdida há anos e rendeu mais de 35kg de lã ao ser tosquiada, está aqui neste link.


Vale lembrar que existem mais de mil espécies de ovelhas, mas aqui, na Santa Meada, são duas as raças fornecedoras no momento: a merino e a corriedale. Para saber mais sobre elas (suas características, peculiaridades e diferenças), você pode assistir a um vídeo meu no YouTube em que explico tudo isso. Confira lá e depois me conta o que achou.


Para quem procura alternativas à lã para feltragem, já existem várias opções disponíveis no mercado. Atualmente, na minha loja, você pode encontrar meadas de algodão e viscose que podem ser feltradas tanto na modalidade seca quando na molhada. Logo mais, em outro post aqui no blog, vamos aprofundar este assunto sobre as outras fibras, mas você já pode conferir vários conteúdos sobre isso no Instagram e no YouTube da Santa Meada.


Quer conversar mais sobre esse tema? Envie sua mensagem!

60 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo